CASACOR Minas

A CASACOR Minas firmou uma união com a capital nas últimas edições da mostra – que vem sendo considerada como uma das principais características e conquistas da gestão implementada por Eduardo Faleiro e Juliana Grillo, responsáveis pela franquia mineira.

Essa parceria busca resgatar o patrimônio histórico da cidade e enaltecer sua riqueza, como vimos em 2015 no processo de candidatura do Conjunto Moderno da Pampulha ao título de Patrimônio Cultural da Humanidade, por meio de diversas parcerias e articulações. Já a edição do ano passado, tinha como objetivo comemorar o título de Patrimônio Cultural da Humanidade conquistado pelo Conjunto Moderno da Pampulha junto à UNESCO, com atividades no Museu de Arte da Pampulha, reativando temporariamente o café e o restaurante do local, além de eventos na Casa do Baile e o Iate Tênis Clube.

Porém, em 2017, essa ação de uso dos espaços públicos se torna grandiosa e emblemática. Neste ano a mostra mineira tem o desafio de trazer o conceito de morar bem na contemporaneidade em um prédio histórico da capital. A construção, que será sede do evento, é integrante do Conjunto Arquitetônico da Praça da Estação, região marcada pela forte efervescência urbana, cultural, política e gastronômica.

O local funcionou como matriz da extinta Rede Ferroviária Federal S/A – RFFSA, e está diretamente associada à criação de Belo Horizonte. Nos últimos anos o prédio vem passando por um processo de restauração, sob a supervisão do IPHAN, para abrigar futuramente as instalações do Museu Ferroviário.

“Estamos muito felizes em poder contribuir para o resgate histórico desse belíssimo imóvel, que está fechado há vários anos, e também por voltarmos a levantar uma reflexão sobre o hipercentro da capital. A última edição da mostra na região foi realizada em 2000, na Casa do Conde, sendo responsável pelo maior público da história da CASACOR Minas em todos os anos. Outro ponto interessante é nosso sólido histórico, que já contabiliza 13 edições realizadas em imóveis tombados, servindo para levantar questões sobre a importância da preservação e o resgate destes imóveis e também por gerar visibilidade e acessibilidade a esses prédios, contribuindo assim para a preservação da memória e da identidade cultural da cidade”, destaca Eduardo.

O imóvel fica localizado na rua Sapucaí 383, em uma região caracterizada por se tornar uma espécie de corredor cultural e gastronômico da capital, que vem se estabelecendo de forma totalmente espontânea. O prédio possui três pavimentos, porão, sótão e jardins. Serão usados ao todo cerca de 4.000 m² de área, que serão distribuídos em aproximadamente 40 ambientes.

“A proposta para esta edição é um verdadeiro desafio para que arquitetos, designers de interiores e paisagistas possam surpreender o público com  projetos que consigam trazer o design para mais perto das pessoas. O espaço que escolhemos para abrigar a mostra deste ano está em perfeita sintonia com sua temática, na medida em possibilita ambientes mais amplos, com espaços generosos, capazes de trazer muitas possibilidades de reflexão sobre a moradia com foco no essencial. A ideia desta edição é mostrar que a vida pode ser mais simples”, declara Juliana.

 

SERVIÇO CASACOR MINAS 2017

QUANDO?

De 12 de agosto a 17 de setembro de 2017

ONDE?

Rua Sapucaí, 383 – Belo Horizonte – MG