7 dicas para designers empreendedores

A jornalista Elizabeth Evitts Dickinson passou um pouco mais de dois meses entrevistando vários designers empreendedores norte-americanos para uma série do site Core77. Daí nasceu sua lista com 7 dicas para designers empreendedores.

Vamos aos pontos:

Faça um plano de negócios. Eventualmente.

Um grande número de entrevistados disse à Elizabeth que não tinha um plano de negócios tradicional no início. Os empreendimentos começavam pequenos, com muita paixão e uma visão clara do que queriam alcançar. Alguns admitiram que em algum momento o plano se tornou importante. Contudo, eles não deixaram que uma diretriz muito rígida orientasse o negócio, principalmente no início.

Tenha um foco. Isso é uma prioridade.

Jovens designers acabam tendo acesso a um mundo de referências e costumam ter três ideias a cada segundo. Muito cuidado, porque se tentar abraçar todas elas, no final não sobra braço, faltam pernas e fôlego para prosseguir. Uma dica dos empreendedores entrevistados é sempre filtrar as ideias pelo propósito da empresa.

Encontre uma outra forma de fazer dinheiro.

A maioria das empresas de design não faz muito dinheiro no princípio. Aliás, a maioria das empresas não faz. Portanto, tentar viver da sua própria empresa desde o primeiro dia pode ser uma péssima ideia. Decisões podem ser tomadas erroneamente, graças a urgência de ganhar alguma grana. A maioria dos empreendedores entrevistados por Beth (sim, já nos tornamos íntimos ao longo do post) tinha uma fonte de renda paralela. Alguns davam aulas, outros faziam freelas em outras áreas (atenção pra não virar concorrente da sua empresa) e ainda haviam aqueles que davam consultorias.

Não faça tudo sozinho.

Conheça seus pontos fracos, admita que não pode fazer tudo sozinho e tenha pessoas para trabalhar com você. Elas podem assumir exatamente as funções para as quais você não é muito competente. E nem é preciso ficar pensando só em contratação. Parceiros, freelas e fornecedores estão aí para ajudar.

Domine pelo menos uma forma de marketing.

Sabe tirar fotos de produto em alta qualidade? Se garante (mesmo) nas mídias sociais?   Ou é o prodígio do networking? Garanta-se em no mínimo uma forma de divulgação da sua empresa/produtos. Se não der, não tem problema, basta voltar no item 4.

Tenha sua própria definição de sucesso.

Quer ter uma empresa com mais de 150 funcionários ou pretende ser um pequeno e bem sucedido negócio? Sua ideia é comandar tudo e não se envolver mais na criação ou quer ter gente que administre o negócio para você enquanto revela seu talento no desenvolvimento de novos produtos? Compreender seus objetivos pessoais é essencial para avançar sem criar uma gaiola dourada para você mesmo.

Faça uma pausa. Por favor.

Começo de negócio é aquela empolgação. Trabalhar o dia todo, virar noite, pular fim de semana e não ter compromisso pessoal na agenda. O que parecia bom no início é a receita para o esgotamento depois de um tempo. Pessoas precisam de descanso. Até os empreendedores precisam. Encontre um espaço para você. Seja diário, semanal ou mesmo um retiro anual. Ninguém quer ter sucesso e ganhar dinheiro para pagar despesas médicas ou funerárias, certo?

Inspirado em: http://www.core77.com