Aberta a exposição do 21º Prêmio Design MCB

O público pode conferir a partir de hoje, em São Paulo, a exposição do 21º Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira (MCB). A mostra foi aberta ontem, em cerimônia para convidados, e fica em exibição até o dia 21 de janeiro. A premiação é a de maior longevidade no país na área de design.Nesta edição, apenas quatro nomes conquistaram os primeiros lugares. Na categoria Utensílios, o vencedor foi Arthur Casas (RS), com o Faqueiro 130 peças – veja a foto 1. Fernando Prado (SP) é o autor do trabalho mais bem avaliado na categoria Iluminação, com a Linha de balizadores Cut – foto 2. Em Mobiliário, o prêmio foi para Aristeu Pires (RS), autor da Poltrona Gisele – foto 3. O livro “O Design brasileiro na órbita da I Exposição Nacional de Arte Concreta: 1948-1966″ rendeu a André Stolarski (RJ) o prêmio em Trabalhos Escritos – imagem 4. Não houve vencedores nas categorias Equipamentos Eletroeletrônicos, Novas Idéias/Conceitos, Construção e Têxteis e revestimentos. De acordo com o júri, a decisão foi motivada para preservar o padrão de qualidade conquistado pelo prêmio. “Foi assumidamente uma forma de sinalizar a percepção de que há uma defasagem flagrante entre a maior parte dos projetos inscritos e a qualidade da produção contemporânea de design no país”, declara a comissão julgadora em nota oficial. Sete produtos ficaram com menções honrosas: jipe Stark, da Questto Design (SP); o vaso Rei das flores, da Megabox Design (PR); cadeira Atiati, de Paula Sertório (SP); cadeira de balanço Verão, de Fernando Mendes de Almeida e Roberto Hirth (RJ); luminária pendente Rail e luminária pendente Dobra, de Marcelo Sikorski (SP); lavadora semi-automática Duppla, de Guto Indio da Costa, Felippe Bicudo, Ado Azevedo, Manuela Vilaseca, André Lobo e Gustavo Russi (RJ).O Museu da Casa Brasileira fica na Av. Faria Lima, 2705, no bairro Jardim Paulistano, em São Paulo. A visitação está aberta de terça a domingo, das 10h às 18h, com ingresso a R$ 4,00 e meia entrada para estudantes. Aos domingos, a entrada é gratuita. Mais informações pelo site www.mcb.sp.gov.br .

Tags: