Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa vai mostrar o melhor do design brasileiro

Fonte : Assessoria

 

Da esq. para a direita, Jorge Lopes, Celaine Refosco, Adélia Borges, Roselie Lemos, Freddy Van Camp, Ana Helena Curti.

Da esq. para a direita, Jorge Lopes, Celaine Refosco, Adélia Borges, Roselie Lemos, Freddy Van Camp, Ana Helena Curti.

 

A Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa foi lançada oficialmente para a imprensa local, nacional e internacional hoje, dia 14 de outubro, na sede da FIESC, em Florianópolis. O evento, marcado para acontecer entre 15 de maio a 12 de Julho de 2015, vai promover exposições, mostras interativas, palestras, workshops, seminários e eventos de rua na Capital catarinense. O objetivo é mostrar design e promover negócios.

Foi anunciada a realização de cinco exposições durante a Bienal: “Para melhorar a vida”, “Os makers e a materialização digital”, “Criação Catarina”, “Memória: LBDI” e “Cartazes”. A curadoria geral é de Adélia Borges e os curadores adjuntos são Jorge Lopes, Celaine Refosco, Freddy Van Camp, Bruno Porto e Rico Lins. A coordenadora executiva da Bienal é Roselie Lemos e a produção é assinada por Ana Helena Curti.

De acordo com Adélia Borges, a Bienal “busca estimular no público visitante o entendimento de que o design pode ser uma ferramenta importante para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, induzindo o seu bem estar”, e pretende “dissociar no visitante a associação do design a algo caro, elitista”.

O evento também quer incentivar a economia brasileira. “O grande diferencial dessa Bienal é um novo formato, mais democrático, com a realização de intervenções e eventos em espaços públicos e a geração e promoção de negócios com a vinda de jornalistas e compradores internacionais”, ressaltou Roselie Lemos, coordenadora executiva da Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa.

Para o gerente de Inovação e Design da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil, Marco Aurélio Lobo, o grande desafio da indústria nacional é se apropriar do design como ferramenta. “Hoje não se discute mais se o design brasileiro é bom. Ele é bom. O que é preciso é que ele esteja na indústria.”

Já Glauco José Côrte, presidente da FIESC, acredita que a Bienal levará ao reconhecimento do papel que o design tem no desenvolvimento do país. Mas ele ressalta que a área seguirá exigindo pessoal qualificado. “A FIESC tem feito um grande esforço, não só intensificando qualificação dos trabalhadores, diretores e executivos das nossas indústrias, mas também através do grande investimento que estamos fazendo nos nossos institutos de Tecnologia e Inovação e no Movimento A Indústria pela Educação”, afirmou.

Estiveram presentes no evento também o diretor regional do Senai/SC  Sérgio Roberto Arruda,  a secretária Municipal de Turismo Maria Cláudia Evangelista, a produtora da Bienal Ana Helena Curti e os curadores adjuntos Celaine Refosco,  Freddy Van Camp e Jorge Lopes. Aproximadamente 50 jornalistas, entre profissionais brasileiros e vindos de outros países, participaram da coletiva de imprensa.

A Bienal é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Movimento Brasil Competitivo (MBC), apoiada pela Apex-Brasil, Governo do Estado de Santa Catarina e Floripa Convention & Visitours Bureau e promovida pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Associação Catarinense de Design (SC Design) e Centro Design Catarina.

 

Inauguração da Bienal com seminário internacional

A inauguração da Bienal, no dia 15 de maio de 2015, será com um seminário internacional de dois dias de duração, na sede da FIESC. O seminário receberá 10 palestrantes, nacionais e internacionais, que discutirão o tema da Bienal: Design para todos. Além desse, outros seminários estão sendo organizados, assim como workshops, para envolver o público acadêmico. Os temas estão sendo escolhidos de acordo com as necessidades de aprimoramento identificadas nos setores econômicos brasileiros.

Espaços expositivos

A Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa estará em diversos espaços e bairros da Capital catarinense em 2015. Haverá exposições de design no Centro Integrado de Cultura (CIC), no Museu da Escola Catarinense (MESC), no Museu Cruz e Sousa, no Centro, e na FIESC, no bairro Itacorubi. Os espaços expositivos foram determinados em função da estrutura museográfica que oferecem e pela facilidade de acesso que apresentam.

Além dos espaços expositivos convencionais, a Bienal levará o design para a rua nas localidades Norte da Ilha – bairros Jurerê Internacional e Santo Antônio de Lisboa -, Continente– bairro Coqueiros -, Leste da Ilha – bairro Lagoa da Conceição – e Sul da da Ilha – bairro Ribeirão da Ilha.

Para conectar as exposições, a organização da Bienal colocará à disposição do público um transporte especial que fará o circuito das mostras proporcionando a visitação de todas elas. “Esse circuito também tem um caráter turístico, pois vai percorrer a partir do CIC, o Norte da Ilha, o Centro da cidade, o Continente e o Sul da Ilha”, avalia Roselie.

 

EXPOSIÇÕES BBD 2015 FLORIPA

Curadoria geral

Adélia Borges

Curadores adjuntos

Para melhorar a vida

Os makers e a materialização digital: Jorge Lopes

Criação Catarina: Celaine Refosco

Memória: LBDI: Freddy Van Camp

Cartazes: Bruno Porto e Rico Lins

 

Saiba mais sobre a Bienal Brasileira de Design em www.bienalbrasileiradedesign.com.br