Brasileiro estampa notebook da Dell

 

Bruno Romani, em colaboração para a Folha de S. Paulo

Árvores que se transformam em prédios. Pássaros que são o reflexo de aviões. A ilustração que mostra como centros urbanos são florestas de concreto levou um brasileiro de Campos dos Goytacazes, no norte do Estado do Rio de Janeiro, para o mundo da tecnologia.

A arte faz parte do acervo do site Threadless, que abriga mais de 80 mil designers e artistas. O desenho se chama “Stone Jungle”, foi criado pelo designer André da Silva Cruz e escolhido pela fabricante de computadores Dell para estampar uma linha de notebooks que foi lançada em julho nos EUA. Além do trabalho de Cruz, outras dez ilustrações disponíveis no Threadless foram selecionadas pela empresa.

Cruz, 39, é a antítese do que se imagina de um designer descolado e ultraco­nectado. Ele passou anos entre os computadores do IFF (Instituto Federal Fluminense), onde se formou em design gráfico aos 33 anos, e um ultrapassado PC com chip Pentium 166 que tinha em casa e que fora comprado usado.

“Stone Jungle” começou a ser feita no Pentium 166, mas, claro, o equipamento não tinha memória suficiente. A cada retoque na imagem, o PC tinha que ser reiniciado; com paciência, conseguiu concluir o trabalho.

Em 2005, por sugestão de um amigo, acabou mandando o desenho para o Threadless, que não conhecia –até um mês atrás, nem sequer tinha internet em casa. O acesso à rede era um luxo que não podia ter em casa com seu salário como diagramador e designer, de R$ 900, que paga o seu sustento e o do filho de 13 anos.

Cruz ficou mais de um ano sem entrar no Threadless, e chegou a receber um e-mail perguntando sobre sua ausência. Em seu trabalho, como diagramador e designer em uma editora ligada ao IFF, o site é bloqueado.

Apesar do sucesso, o designer não está fazendo fortuna. O Threadless comprou seu desenho por US$ 1.000. A cada novo produto que ele estampa e a cada novo lote de camisetas impressas, ele ganha US$ 500 –o notebook da Dell que ele decora custa mais de US$ 2.000 em sua versão mais cara.

O dinheiro que vem de fora, porém, ajuda. Em 2008, ele até conseguiu trocar de PC. Sua máquina atual tem 1 Gbyte de memória e 40 Gbytes de disco rígido. “Para quem saiu de um Pentium 166, o atual é um avião” diz.

Threadless

Ao fazer o cadastro no Threadless.com, qualquer pessoa pode enviar estampas para camisetas. Algumas delas são selecionadas para uma votação entre os próprios usuários do site –as mais populares são impressas. O artista recebe US$ 2.000 pela primeira impressão e US$ 500 por reedição.

__________

O que você achou da história do designer André da Silva Cruz? O Portal DesignBrasil quer saber sua opinião. Deixe aqui seu comentário!

1 Comentário

  1. mbarroso37 disse:

    Achei muito interessante a matéria e quanto a criatividade do artista será pouco qualquer tipo de elogio ou comentário. Não tinha conhecimento do site ” Threadless” até o momento e gostaria de saber se alguem conhece o site para dizer o quanto ele é confiável. Possou muitos desenhos a mão (a maioria para estampa)e desejaria enviar alguns, porém, nem todos são registrados.