Desafio para estudantes de arquitetura

Com o objetivo de contribuir com o aperfeiçoamento, formação e divulgação de um portfólio consistente, o Portal Projetar.org realiza concursos de ideias para estudantes de arquitetura. O processo é totalmente online, e os prêmios incluem dinheiro e publicação dos projetos em sites e blogs de alcance nacional.

No ano de 2008 a frota mundial de automóveis ultrapassou a marca de 1 bilhão de unidades – aproximadamente 80 milhões no Brasil. E a tendência para os próximos anos é crescente: até 2023 o Brasil deverá contar com aproximados 140 milhões de automóveis.

Um dos mais graves problemas ambientais da atualidade é aquecimento global, gerado principalmente pelas emissões dos carros movidos à combustão. Por este e outros motivos, existe uma demanda latente e crescente por alternativas de mobilidade não poluentes, como por exemplo, os automóveis elétricos.

Da frota mundial de automóveis, apenas 0,001% são elétricos. Porém, a demanda por este tipo de veículo é crescente e estudos indicam que a partir do ano 2025 serão vendidos milhões de carros anualmente. Basicamente dois obstáculos atrapalham a inserção em grande escala dos veículos elétricos nas ruas: a democratização das energias alternativas – e por conseqüência, das estações de abastecimento, e a autonomia das baterias.

Estações de abastecimento para carros elétricos, também chamadas de “Eletropostos”, já existem principalmente na América do Norte, Europa e Oceania, seguindo a demanda de usuários. No Brasil existem menos de 20 estações de abastecimento, localizadas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

A disseminação dos Eletropostos é fundamental para que o automóvel elétrico se torne viável como alternativa de mobilidade no Brasil. Assim, a proposta do concurso 019 da Projetar.org é que os acadêmicos projetem um Eletroposto, ou seja, uma estação de abastecimento de carros elétricos sustentada por painéis fotovoltaicos, a ser replicada em locais estratégicos em todo o Brasil.

Assim como outros concursos da Projetar.org, trata-se de uma iniciativa independente, movida pela pergunta “e se?”. Como exercício acadêmico, que visa estimular a criatividade dos alunos, o projeto não tem qualquer intenção de ser efetivamente realizado e construído. O objetivo é provocar a reflexão a respeito de um tema importante e contemporâneo, além de oferecer aos alunos tanto uma vitrine para que possam mostrar sua capacidade projetual quanto a possibilidade de observar suas formas de resolver problemas de projeto em relação às de outros alunos.

 

INSCRIÇÕES

Podem se inscrever grupos de no máximo 5 (cinco) integrantes, compostos por estudantes brasileiros e/ou estrangeiros, devidamente matriculados em cursos de graduação em arquitetura no Brasil e/ou no exterior, que possam comprovar suas matrículas.

A taxa de inscrição por grupo é de R$ 120,00.

 

PREMIAÇÕES

Primeiro colocado: R$ 2.300,00 + publicação do projeto em revistas e blogs parceiros + Certificado.

Segundo colocado: R$ 1.700,00 + Publicação do projeto em revistas e blogs parceiros + Certificado.

Terceiro colocado: R$ 1.000,00 + Publicação do projeto em revistas e blogs parceiros + Certificado.

Menções honrosas: Publicação do projeto em revistas e blogs parceiros + Certificado.

 

CALENDÁRIO

07/11 Lançamento do concurso

14/11 Lançamento do edital e abertura das inscrições

12/12 Prazo final para inscrição das equipes

19/12 Prazo final para entrega das propostas pelas equipes inscritas

23/01 Publicação dos resultados no portal Projetar.org

 

JÚRI

Fúlvio Natércio Feiber

Doutor em Engenharia da Produção (área de concentração em Ergonomia), pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR; Mestrado em Gestão Urbana (PUCPR); Especialização em Paisagismo (PUCPR). Docente titular na instituição de ensino: Faculdade Assis Gurgacz – FAG. Exerceu cargo de coordenador de (1) Pesquisa e Extensão das Insitituições FAG e Dom Bosco (2012 – 2013) ; (2) Comitê de Ética e Pesquisa com Seres Humanos (2011 – 2013); (3) Comitê de Ética e Pesquisa com Animais (2011 – 2013); e do (4) Curso de Especialização em Arquitetura Paisagística (2011 – 2012). Pesquisador líder dos Grupos de Pesquisa: (1) Grupo de Estudos e Discussão em Arquitetura e Urbanismo – GuEDAU; (2) Intervenções na Paisagem Urbana – InPAI e (3) Projeto de Arquitetura no Contexto Urbano – PARQ. Assessor Científico do Fundo Mackenzie de Pesquisa – MACKPESQUISA, Com experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, ênfase em Projetos e Paisagismo, atuando principalmente nos seguintes temas: Projeto de Arquitetura, Ergonomia, Arquitetura Paisagística e Arquitetura Brasileira.

 

Giovana de Almeida Coelho Campos

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Positivo em 2011, mestre em Engenharia Civil pela UTFPR com o tema “Análise da influência do sombreamento causado pelos edifícios na zona central de curitiba”. Trabalhou no escritório AP Arquitetos em Curitiba, participando de concursos nacionais e internacionais. Participou da equipe vencedora do concurso fechado para projetar a sede social do Colinas Golf Residence. Atualmente trabalha como arquiteta paisagista em Miami.

 

Rodrigo Bocater

Rodrigo Bocater é Arquiteto Urbanista sócio fundador do escritório RVBA Arquitetos. Pelo escritório Mayerhofer e Toledo em 2007/08 atuou no Programa de Aceleração de Crescimento colaborando nos projetos do Complexo Esportivo, Creche e Hospital na Favela da Rocinha.  Em 2011/12 pelo escritório Lompreta Nolte desenvolveu projeto para o Centro de Referência do Artesanato Brasileiro – Sebrae e Ganhou 1° lugar no Concurso Nacional para a Casa Firjan da Industria Criativa do Rio de Janeiro. Com projetos já expostos no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, Studio-X Rio de Janeiro e WUHO Gallery em Los Angeles, hoje pelo seu escritório desenvolve projetos em diversas áreas como a Nova Estação de Trem São Cristóvão, Reestruturação do Parque Estadual da Pedra Branca e em parceria com Architecture for Humanity está construindo uma Nova Creche no Morro do Bumba, Niterói onde fortes chuvas causaram deslizamentos de terra na região em 2009.

 

projetar-org-newsletter-019