Design Colaborativo

Fonte http://www.sebraeminasdesign.com.br/blog/design-colaborativo

O ilustrador é alemão, a designer gráfica brasileira, o web designer indiano e o cliente holandês. O resultado? Inovação e a riqueza de um processo colaborativo.

Estamos todos conectados, não há dúvida. Temos um sem fim de plataformas de comunicação, e construir redes de trabalho colaborativo a partir daí não é nada difícil. Ainda que as redes de inteligência colaborativa sejam um privilégio. Não estamos falando de plataformas como a talent houselatitu.de ou 99designs que são bacanas para quem está começando poder ampliar o portfólio; falamos da riqueza de criar a sua própria rede colaborativa.

Seja com gente da mesma profissão ou com profissões complementares, as possibilidades de crescimento são infinitas. Mas existe o desafio: o bom colaborador se torna empreendedor  e muitas vezes, habilidades como inteligência emocional, gerenciamento, administração, precisam ser desenvolvidas nesse processo.

Essas ferramentas podem ajudar:

Murally – um “mural” para todo tipo de brainstorming,

Marqueed – para comentar imagens e até o Cage – ligeiramente mais complexo, específico para designers.

OpenBrand – ferramenta que organiza o trabalho colaborativo em projetos de design e torna a visualização e gestão mais fáceis para o cliente.

Para criar ou fazer parte de uma rede é preciso estar em contato com outros profissionais, checar quais eventos de design acontecem ao seu redor e as vezes até adiar a compra do novo computador e investir numa viagem para ampliar a rede. Sair da ilusória área de cobertura é um escape também da zona de conforto.

Uma vez criada uma rede colaborativa, não há limites para inovação, aprendizagem, comunicação e criatividade. Vai embarcar? Boa viagem.

Antes de terminar, fica a dica para o começo: o site Meetup, que reúne grupos de interesse de vários países é um primeiro passo e uma boa ferramenta para entender o cenário.

Veja também