Design está se tornando atração turística mais forte do que o esporte

O Design tem se mostrado uma atração turística rentável para um país europeu em 2012…e este país é a Finlândia. O país nórdico é a atual sede do evento World Design Capital, que neste ano acontece na capital finlandesa, Helsinque (foto). E as estatísticas mostram que em 2012, o turismo na Finlândia cresceu.

As pernoites em cidades finlandesas cresceram no período que compreendeu janeiro e maio de 2012, em comparação ao mesmo período em 2011: até 3.5% em Helsinque, 22.3% em Espoo, 4.5% em Vantaa e 3% em Lathi. Esses dados tornam a Finlândia o país nórdico com maior alta em turismo no período observado. O número total de pessoas pernoitando na Finlândia aumentou em 11%.

Já o Porto de Helsinque viu o tráfego de passageiros aumentar em 5% entre janeiro e junho deste ano. Estima-se que 400.000 passageiros de cruzeiros internacionais – o maior número registrado até então – desembarquem na capital finlandesa durante o World Design Capital.

Embora estas estatísticas não mostrem como o evento de design pode influenciar o PIB finlandês, a revista online de design Dezeen observou que o boom turístico no país – despertado pelo interesse no design – contrasta com as evidências de que as Olimpíadas de Londres talvez não estejam representando um efeito significativo na economia do Reino Unido.

A revista cita dados da Reuters que afirmam que as Olimpíadas em Londres dificilmente afetam a economia da capital britânica. A Reuters aponta para uma declaração do Escritório Para Responsabilidade Orçamentária do Reino Unido: “Devido às incertezas e ao tamanho relativamente pequeno de possíveis efeitos, as Olimpíadas não terão um efeito significativo no PIB”.

Seria o design uma atração maior do que os esportes, em termos de efeitos turísticos na economia de uma cidade ou mesmo de uma nação? A comparação, é claro, não é das mais justas. Ou será que é? Afinal, um dos fenômenos mais impressionantes das Olimpíadas de Pequim, em 2008, foi o foco na arquitetura deslumbrante (estádio Ninho do Pássaro e o prédio da CCTV, por exemplo) criados especificamente para os jogos. E para atrair turistas, é claro.