Designer brasileiro é autor de projeto de design de novos trens cariocas

O designer carioca Bruno Batella é o responsável pelo projeto de design do interior e da parte externa dos 20 novos trens adquiridos pelo governo do Estado do Rio de Janeiro. O novo trem foi oficialmente apresentado à população no dia 8 de junho, na Central do Brasil, no Rio. Em entrevista por telefone ao DesignBrasil, Batella explicou que iniciou o projeto no final de 2004, a convite da agência de publicidade que atende a Central de Transportes Ferroviários. Ele desenvolveu a máscara frontal (veja foto ao lado), a programação visual, os assentos (modelos para 2, 3 e 4 passageiros), a padronagem de tecido, os painéis e luminárias, os anteparos laterais, o cesto de lixo, as barras de apoio (pega-mão), o arranjo cromático e os manches (hand-controller). Os trens são fabricados pela coreana Rotem, responsável pela parte mecânica e estrutural. A parte elétrica é desenvolvida pela japonesa Toshiba. Cada trem tem capacidade para transportar 1.300 passageiros (228 sentados, em bancos individuais, e 1.072, em pé) e é composto por quatro vagões contíguos, interligados por uma espécie de sanfona, o que permite aos passageiros passar de um vagão ao outro. É a primeira vez que o Estado do Rio de Janeiro recebe uma frota projetada exclusivamente para a cidade.Seu conceito básico foi o de valorizar os passageiros transportados. “Eu queria quebrar a geometria do aço e do ferro materiais encontrados nesse tipo de transporte. Quis dar uma fluidez. Não há ângulo reto, não há quinas”, explicou Batella ao DesignBrasil. No processo de pesquisa e desenvolvimento ele interagiu com diversas pessoas – dos operadores do sistema ferroviário ao fabricante dos trens, das equipes de manutenção aos passageiros. Sua aposta é na melhora da relação do passageiro com os trens. “Estou confiante. Quando as pessoas são bem tratadas, respondem bem”, afirma, citando a baixa incidência de depredações no metrô carioca, cujas composições sempre foram vistas como um ambiente mais agradável em relação aos trens.O formato da máscara frontal foi concebido de acordo com as restrições impostas pelo fabricante dos trens, conforme a engenharia original. A nova programação visual e o redesenho dos faróis deram aos trens uma aparência mais moderna e harmoniosa. O padrão das listras que incorporam a frente com a lateral do trem foi definido com a finalidade de integrar a composição externa ao projeto do interior. Os assentos foram projetados de acordo com a disposição interna, gerando uma linha com três modelos de bancos. Batella criou ainda uma saia para a parte inferior dos bancos, Com visando facilitar a limpeza e o arranjo estético do conjunto, eliminando vãos e reentrâncias no interior das composições. A definição da padronagem gráfica dos assentos e encostos acompanhou o arranjo cromático do projeto, e o revestimento ganhou tecido antichama de alta gramatura.De acordo com o governo do estado do Rio, a previsão é de que o primeiro trem esteja em circulação no final de julho.

Tags: