Designers britânicos transformam detritos de oceanos em bancos

A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que os oceanos do mundo contenham cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e esse número tende aumentar se o consumo da sociedade não desacelerar. O problema desses resíduos é que eles se transformam em pequenos pedaços dificultando bastante a coleta e limpeza das águas. Buscando solucionar esse problema o Studio Swine e o designer Kieren Jones, criaram um dispositivo que coleta detritos marinhos e utilizam como matéria-prima para fazer bancos.

Chamados de “Cadeira do Mar”, os bancos são resistentes e criados unicamente por plásticos reciclados de resíduos recolhidos no oceano. Para fabricar os primeiro móveis, os designers recolheram a matéria-prima na praia mais poluída do Reino Unido, a Porthtowan, que fica ao sudoeste das ilhas britânicas. O estúdio recolhe pequenos pedaços de plástico com um dispositivo de baixa tecnologia que eles criaram a partir do remodelamento de máquinas agrícolas. O dispositivo, apelidado de “O Nurdler”, consiste em uma bomba de água que separa os plásticos por tamanho, e um tanque de flutuação, que separa materiais por densidade.

Para confeccionar as cadeiras de plásticos reciclados, os designers usam um dispositivo que eles chamam de “Imprensa do Mar”, que consiste em um forno e uma prensa hidráulica que se encaixam em uma pequena embarcação de pesca.

Segundo o portal Inhabitat, o estúdio também recolhe materiais orgânicos, tais como algas e madeira e os comprime para fazer tijolos, que depois são queimados para derreter o plástico, formando assim, um sistema de circuito fechado.

Tags: