Estudante de Design de Produto da UFPR assina projeto vencedor do Prêmio Tok&Stok de Design Universitário

Uma aluna de 22 anos que faz o quarto ano da graduação em Design de Produto da UFPR foi a vencedora do 13.º Prêmio Tok&Stok de Design Universitário, entregue pela rede varejista na última quinta-feira (30), em São Paulo. Sob orientação da professora Gheysa Prado, do Departamento de Design da UFPR, Miriam Emi Shirozaki projetou um sofá chamado de “Lote”, criado para um ambiente de escritório coletivo — o coworking.

A proposta do prêmio pedia o desenvolvimento de móveis para uso em ambientes de trabalho. De acordo com a rede, o concurso recebeu inscrições de mais de 920 participantes de 17 estados e 99 universidades. A cerimônia de premiação contou com os 20 finalistas, entre eles outra estudante da UFPR, Amanda Stephanie de Souza, que apresentou um projeto orientado pela professora Claudia Zacar.

Miriam foi acompanhada da mãe, Liene Shirozaki, e se disse surpresa com o resultado. “Só estar entre os finalistas já foi uma vitória. Foi muito enriquecedor conversar com os profissionais do júri e da organização”, conta ela. “Acredito que um conhecimento que vem com essa experiência é o de entender o processo que leva o projeto a tomar forma, para saber como fazer um projeto pensando na sua produção”.

O sofá criado por Miriam foi desenvolvido dentro de uma disciplina ofertada em 2018 pela graduação em Design de Produto, chamada “Gestão do Design 1”. Na segunda etapa da disciplina, a professora Gheysa Prado estimulou os alunos a produzirem projetos segundo os critérios do prêmio, como exercício de sala, aproveitando o teor prático da matéria.

Teoria e prática

“Na disciplina são trabalhados conceitos da gestão do design operacional, que é a parte relacionada especificamente a projetos de design, e o tático, que é a função do designer na empresa. Ambos têm a ver com a parte mais do ‘dia a dia’ da área, aquele arroz com feijão mesmo”, conta Gheysa. “Desse modo, no primeiro semestre abordei os conceitos mais teóricos desta área e, no segundo semestre, propus como exercício de sala adotarem os conceitos de gestão apresentados no primeiro semestre a um projeto individual voltado para o concurso”.

O exercício rendeu projetos variados — do home office a uma área de estudo infantil, por exemplo. Dos 30 alunos, cinco inscreveram projetos no prêmio. Uma estratégia que fez parte da orientação da professora aos alunos foi analisar metodicamente a marca, o que inclui o mercado em que atua e seu estilo. “A Miriam soube, sem dúvida, fazer a leitura dos aspectos operacionais e táticos da Tok&Stok e traduzi-los para o produto que foi o vencedor do concurso”.

Estilo

Miriam explica que buscou fazer um produto versátil, que possa ser usado de forma modular, em conjunto com outras peças de uma linha específica da rede. A mesinha lateral que substituiu o braço do sofá surgiu com foco na necessidade de um suporte para o uso de computadores ou de material de anotação em reuniões típicas de ambientes de trabalho mais informais.

A estudante diz se sentir atraída pela frente mais funcional da atuação do designer de produto. O contato mais antigo que teve com essa atividade foi com o pai, um técnico em eletrônica aposentado que tem a marcenaria como hobby. “Gostaria de trabalhar com diferentes projetos, mas sempre pensando em solucionar problemas. É o que eu mais gosto no Design”.

 

Informações: UFPR e Gazeta do Povo