Exposição promove reflexão sustentável

A mostra ‘Sustentabilidade: e eu com isso?’ está exposta até o dia 30 de julho de 2012 na rede de bibliotecas-parque da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro. A ideia é promover a discussão em torna da sustentabilidade que norteou a Rio+20.

Com a curadoria de André Stolarski, Rico Lins e curadoria geral de Adélia Borges, a exposição foi organizada para a Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba e reúne o trabalho de 30 jovens profissionais e estudantes de design de todas as regiões do Brasil. Ela percorre, atualmente, um circuito que inclui a Biblioteca Parque de Manguinhos, a Biblioteca Pública de Niterói, a Biblioteca Parque da Rocinha e o prédio onde será instalada a futura Biblioteca Parque do Alemão (Estação Palmeiras).

De acordo com Rico Lins, os cartazes apontam para novas fronteiras no campo da linguagem e oferece uma expressão crítica e criativa sobre temas relacionados à sustentabilidade.

A exposição usa o cartaz como veículo de comunicação de massa. O objetivo é fazer com que o público reflita sobre o tema sustentabilidade, que nos últimos anos é recorrente e aborda a questão ambiental.

Com a participação dos artistas visuais Emmanuel Nassar e Paulo Bruski que, ao lado de jovens designers, vem apontando novos caminhos no campo da linguagem do design. Eles foram estimulados com a pergunta: ‘E eu com isso?’. O resultado foi discutido e capturado por meio de imagens que propõem outro olhar sobre a sustentabilidade além do meio ambiente.

Na Biblioteca Pública de Niterói, segundo Gloria Blauth, diretora da instituição, a mostra aumentou o número de usuários. Em junho, foram 5.275 visitas; a Biblioteca Parque de Manguinhos recebeu 5.706 visitantes e a Biblioteca Parque da Rocinha, 7.545.

“Várias escolas fizeram visita guiada e a exposição despertou o senso crítico dos alunos. Eles discutiram o valor, a qualidade, o efeito e o que irão fazer de agora em diante. Chamou atenção da nossa equipe a seriedade da discussão com o que cada cartaz queria dizer. A pergunta mais comum era: ‘Por que não pensamos nisso antes?’. As crianças saíram decididas a trabalharem em equipe na escola para uma melhoria na vida de todos. Depois da visita, levamos os alunos ao auditório para contar a história da Biblioteca. No auditório, uma aluna de nove anos pediu para tocar a Nona Sinfonia de Beethoven. Após tocar um trecho da música, a aluna afirmou que o ambiente,  a magia da Biblioteca e as coisas que viu ali a fizeram tocar o que está aprendendo. Depois dessa experiência, nós agradecemos pela ‘magia’ da exposição”, descreve Gloria.

Uma iniciativa do Centro Design Paraná, a mostra itinerante foi apresentada, inicialmente, na Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba, ao ar livre, no Parque Barigui e no Jardim Botânico. Seguiu para Porto Alegre e agora faz parte do calendário oficial de atividades culturais da Rio+20.