Salão Internacional do Móvel de Milão espera 300 mil visitantes em sua 52ª edição

Todos os anos, em abril, Milão deixa momentaneamente de lado sua clássica associação com a moda e abre espaço para o design. E não é um espaço pequeno. A cidade fica tomada por turistas, designers, arquitetos e entusiastas da área que vão até lá para conferir o Salão Internacional do Móvel de Milão. Neste ano, o evento terá sua 52ª edição entre os dias 09 e 14 e, como em todos os anos ímpares, o foco da vez é iluminação e escritório.  

“Milão: Interiores de Amanhã”, em tradução livre, é a bandeira desta edição do evento, que espera receber mais de 300 mil visitantes de 160 países diferentes. Maurício Siqueira, diretor executivo da Siq Marketing, já foi sete vezes e está com tudo pronto para a oitava visita ao evento. “A cidade respira design naquela semana, toda cidade se movimenta para isso”, conta.

Embora o evento oficial seja o Salão Internacional do Móvel, os italianos – ao perceberem o potencial econômico e turístico do evento – aproveitaram a deixa para transformar a cidade em uma capital do design ao longo da semana em que ele ocorre. Surgiu então a Semana de Design de Milão – o nome dado às inúmeras feiras, exposições, lançamentos de produtos e eventos não oficiais que passaram a ser organizados em toda a cidade e que se tornaram, de certa forma, uma das atrações principais de Milão em abril. “O Salão do Móvel acontece em uma região mais afastada do centro da cidade e os compradores vão até lá para fazer negócios, não se trata de uma exposição e sim de uma grande feira comercial de grandes proporções onde compradores e industriais do mundo inteiro concentram suas expectativas em fazer negócios ”, explica Ana Brum, designer que em 2011 conheceu o evento. “Lá é possível ver também alguns ídolos do design entre os pavilhões onde a feira acontece”, conta. Em meios aos stands de renomadas empresas de móveis que Ana acabou se deparando com Philippe Starck, uma das maiores personalidades do design mundial. “Ele era perseguido por jornalistas e fotógrafos por onde ia, uma celebridade no meio”, recorda-se.

 

“Mas é na região central, região de Tortona e distrito de Brera que os eventos mais disputados pela massa crítica acontecem, com uma diversidade de projetos sendo apresentados à sociedade, vindo das mais variadas nacionalidades.

Siqueira afirma que a Semana de Design de Milão atrai até mesmo quem não tem interesse de fazer negócios, já que a feira é uma chance para observar as principais tendências na área. “Para quem trabalha com design, é uma chance de ver como as marcas do mundo todo expõem o produto, tem que ir preparado para mudar o olhar”, conta Maurício. Ele ensina: quem vai pela primeira vez, tem que ir com tudo planejado. “É necessário selecionar previamente o que você quer ver, só no Salão do Móvel são 26 pavilhões e é essencial que se ande pelas ruas para ver o que está acontecendo também fora dele”.

 

 

A Siq Marketing realiza todos os anos uma missão para o evento

 

O Brasil representado em Milão

Quem organiza o principal espaço brasileiro na Semana de Design de Milão é o Brazil S/A, criado pelos sócios José Roberto Moreira do Valle e Ricardo Caminada. Além de distribuir as tradicionais fitinhas do Senhor do Bonfim, personalizadas com a marca do Brazil S/A, nas cores verde, amarelo, azul e branco, esse ano, o lounge coloca nas ruas da cidade dois Mini Cooper customizados por Rafael Miranda, que é dos grandes nomes do design contemporâneo.

O Brazil S/A é um espaço de relacionamento entre empresas e profissionais brasileiros com mercado nacional e internacional, que objetiva promover a imagem do design nacional e aumentar a visibilidade de produtos, gerando negócios voltados à exportação deste segmento.

Com crescimento de 100% a cada edição e apoio da iniciativa pública e privada, o Brazil S/A vem se consolidando como espaço oficial da delegação brasileira em Milão. Em 2012, o Palazzo Giureconsulti com 3600m², em frente ao Duomo, centro de Milão, se tornou a casa do Brazil S/A, durante a Semana de Design, gerando um crescimento de área de aproximadamente 17%.

O público também aumentou em torno 28%, com cerca de 14 mil visitantes durante os seis dias das mostras. A diversidade de estrangeiros interessados em conhecer o evento foi recorde, 60% dos visitantes eram de outras nacionalidades. Outro dado importante foi o crescimento de patrocinadores e apoiadores de 2011 para 2012, o Brazil S/A contou com 30 participantes, nessa ultima edição, aumento de 33%.