Santa Catarina sediará a 5ª edição da Bienal Brasileira de Design

Florianópolis sediará em 2015 a 5ª Bienal Brasileira de Design (BBD), considerado o maior evento nacional na área. A candidatura catarinense foi aprovada na noite de segunda-feira, dia 22, pelo comitê gestor da Bienal, que acatou os argumentos apresentados pelo Sistema FIESC, Governo do Estado e pela Associação Catarinense de Design (SC Design). A Bienal Brasileira de Design (BBD) é uma ação de políticas públicas e faz parte do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex-Brasil) e do Ministério da Cultura (MinC).

“É um evento de cerca de 45 dias e que deve receber um público na ordem de 100 mil pessoas”, explica o diretor de educação e tecnologia do SENAI/SC, Antonio José Carradore, que defendeu a candidatura de Santa Catarina na capital mineira. “Queremos mobilizar as empresas para o design, que é um fator crítico para a competitividade”, afirma. A partir da aprovação da sede, as organizações parceiras na realização e outras apoiadoras definirão locais, data, programação, tema e orçamento da edição. Como estratégia para a divulgação, definição do conceito e antecipação dos debates da Bienal estão previstos para os próximos meses seminários regionais nas cidades de Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma, Chapecó e Lages.

As organizações promotoras da BBD em Santa Catarina argumentaram que o Estado possui o quarto maior parque industrial de transformação do país em quantidade de empresas e o quinto maior contingente de trabalhadores na indústria. Além disso, possui o quarto maior Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro (o segundo com maior participação da indústria no PIB), possui o segundo maior índice de educação básica e a segunda menor taxa de analfabetismo. Santa Catarina possui 119 instituições que oferecem cursos técnicos (e totalizam 39 mil matrículas) e 95 instituições de ensino superior (205 mil matrículas). Além disso, são 7,5 mil alunos em cursos de moda.

Também serviram como argumento de defesa da candidatura catarinense o programa de implantação de oito Institutos SENAI de Tecnologia e dois Institutos SENAI de Inovação e o Movimento a Indústria pela Educação, pelo qual o Sistema FIESC pretende ampliar o número de matrículas nos programas educacionais que oferece, além de engajar as indústrias para a causa. A meta é oferecer 800 mil matrículas no triênio 2012-2014.

A Bienal

O BBD concentra as principais realizações da área cultural e do setor produtivo de empresas, aponta tendências, provoca discussões, propicia a capacitação e promove a Marca Brasil com o melhor da produção de design nacional no período. Desde a primeira edição na capital paulista em 2006, o evento vem ganhando expressividade. Em 8 mil metros quadrados no Parque Ibirapuera, a primeira edição reuniu 35 mil visitantes, que puderam conhecer 600 produtos. O número de produtos expostos dobrou em 2008, em Brasília, onde a mostra atraiu 40 mil visitantes. Em 2010, na cidade de Curitiba, a Bienal contou com nove mostras espalhadas por seis espaços, que incluíram pavilhões de exposição e parques e teve como temática central “Design, Inovação e Sustentabilidade”. Em andamento na cidade de Belo Horizonte, de 19 de setembro a 31 de outubro, a atual edição também conta com nove mostras paralelas, focadas no tema “Diversidade Brasileira”. A mostra “Da mão à máquina”, realizada no Palácio das Artes, reúne a produção brasileira dos últimos dois anos a partir do artesanato, chegando à indústria, e apresenta segmentos ligados ao mobiliário, utensílios para a casa, moda e meios de transporte. O DesignBrasil esteve presente no evento, e você pode conferir as fotos tiradas pela nossa equipe em nossa página do Facebook.  

 

 

 


Tags:

1 Comentário

  1. Erik.Santos disse:

    Sendo uma bienal, ela deveria ocorrer em 2014, certo? Alguém smabe informar se essa mudança aconteceu devido a Copa do Mundo, ou algo do tipo?