Business Criativo

Por Editor DesignBrasil

Por Guto Requena  

Já vim diversas vezes para a Alemanha e me encanta a capacidade deste povo de fazer da criatividade um business sério e organizado, gerando renda e empregos. Nesta semana ocorreu, em Munique, a terceira edição da “Munich Creative Business Week”. E fui convidado para conferir como os alemães se reinventam a partir de altos investimentos na indústria criativa local. Munique é uma cidade tradicional e rica, sede da indústria automobilística e de universidades renomadas. Pois, durante dez dias, a cidade abriga exposições e conferências e, com foco nos negócios, fábricas, showrooms e designers abrem as portas para a comunidade internacional. No Museu BMW, projeto impressionante assinado pelos arquitetos do Coop Himmelblau, eu assisti à entrega do “IF Design Awards”. Trata-se de um importante prêmio, que cobre categorias como design gráfico, automobilístico, web, produtos e interiores.

Premiados_FB

Vinte e cinco projetos brasileiros foram premiados este ano. Foi inspiradora a visita ao ateliê de Stefan Diez, celebrado designer local, que cria para marcas como Thonet, HAY e Established & Sons. Na contramão de modismos e do descarte, tão típicos do nosso tempo, ele prega que o bom design deve aliar alta tecnologia, preços acessíveis e um desenho atemporal. Diez cita que o desenvolvimento de uma única estante pode levar até dois anos, por exemplo. Na conversa com Edward Barber e Jay Osgerby, no lançamento de uma coleção de sofás para a marca Knoll, impressionou-me a clareza e a visão de negócios dessa dupla. Não à toa, eles fundaram três empresas diferentes –para produtos, interiores e arquitetura–, assinando projetos em diversos países e impulsionando as vendas de marcas como Vitra, Flos e Cappellini. Daqui da Bavaria, fica claro que o design brasileiro só será relevante e competitivo quando, além de aliar criatividade e bom desenho (isso nós já estamos aprendendo a fazer), os profissionais envolvidos nessa indústria também se aprofundarem em áreas como economia, processos de produção, gestão e planejamento.

elle_decor_1_057

 

 

 

 

 

 

Guto Requena é arquiteto graduado pela USP. Foi pesquisador do Nomads (Núcleo de Estudos de Habitares Interativos) entre 2000 e 2008 e professor de design na escola Panamericana e no Instituto Europeu de Design. É apresentador e roteirista do programa ‘Nos Trinques’, do canal GNT. Escreve aos domingos, a cada duas semanas.

*Texto publicado na coluna de Requena na Folha de S. Paulo. Fonte

1 Comentário

  1. joao neto disse:

    gostaria de sugestOês de designer de convenções,estilos mais recomendados e colocação na mesa ou parede