Colocando as idéias no lugar

Por Ronaldo Duschenes

Podem parecer semelhantes, mas criatividade, invenção e inovação são conceitos bem diferentes. Eles até interagem entre si, mas há um longo caminho entre uma profusão de idéias e um produto bem-sucedido no mercado.

Podem parecer semelhantes, mas criatividade, invenção e inovação são conceitos bem diferentes. Eles até interagem entre si, mas há um longo caminho entre uma profusão de idéias e um produto bem-sucedido no mercado. Então, vamos organizar as idéias:

CRIATIVIDADE é um produto da mente humana, é a nossa imensa capacidade e isso as crianças fazem muito bem de encontrar novas formas de agir, interagir, brincar, abstrair. Os adultos criativos e não bloqueados pela auto-censura usam a criatividade a fim de se divertir, sem nenhum objetivo mercadológico ou comercial por trás disso. A Criatividade está inserida no universo das idéias.

INVENÇÃO é um passo à frente da Criatividade, onde se constrói, se esboça um produto ou processo inédito, resultante da combinação de idéias criativas concretizadas. A Invenção está inserida no universo das tecnologias, que são os meios que fazem com que as idéias se tornem reais.

INOVAÇÃO é a transformação da Invenção em um bem de consumo, algo que tenha aceitação no mercado. É a Invenção produzida em escala industrial. A Inovação está inserida no universo dos mercados, uma vez que precisa ser vendável.

Muitas vezes, inventores que são experts em criar novos produtos e processos costumam patentear suas criações para vendê-las a quem tem interesse em produzi-las. O que o mercado não aceita são idéias mirabolantes, difíceis de executar e sem função ou demanda mercadológica. É o caso do Professor Pardal, das histórias da Disney. Para invenções caseiras, ele é genial; já para o mercado, nem tanto.

No Design, área em que atuo, temos que voltar nossas idéias para o desenvolvimento de produtos. Perguntamos: isto é viável? Terá aceitação no mercado? Ou respondemos a uma demanda direta inovando a partir de uma solicitação concreta.

Em qualquer uma das situações utilizamos uma síntese entre processos científicos pré-determinados e nossa intuição. Inovações podem até mesmo ser pequenas melhorias em produtos já existentes. Seu valor é sempre dado por sua aceitação no mercado. A inovação pode ser tecnológica, mas torna-se muito mais poderosa quando aliada a um bom desenho.

Daí a importância do bom design e do bom designer. É preciso contar com a intuição e ter noção de mercado para gerar um produto que tenha aceitação, aplicações úteis.

Resumindo: a Criatividade está inserida no universo dos processos cognitivos, a Invenção está no dos processos tecnológicos e a Inovação no universo dos processos empresariais. Ou seja, o processo todo é transformar boas idéias em bons negócios.

Tags: