Criatividade e seus mitos

Por Ellen Kiss

Como a criatividade pode ser incentivada e sustentada dentro de um ambiente de trabalho?

Já foi comprovado que o incentivo à uma cultura empresarial baseada em inovação é fator critico para o sucesso de um negócio. Uma recente pesquisa realizada pela organização americana Boston Counsulting Group cobrindo vários segmentos empresariais em mais de 50 países, mostrou que nove em dez executivos acreditam que a geração de valor através da inovação é essencial para suas empresas.

O desenvolvimento de idéias para novos produtos, serviços e processos têm sido apontado como uma das principais características dentro de uma cultura organizacional na busca pela vantagem econômica. Consequentemente, sendo a criatividade uma das premissas básicas para o desenvolvimento da inovação, ela ganhou imensa importância da discussão econômica atual. Mas como a criatividade pode ser incentivada e sustentada dentro de um ambiente de trabalho?

Certamente não existe uma fórmula mágica que faça com que a empresa modifique sua cultura e passe a atuar criativamente em um curto espaço de tempo, mas o estudo de alguns mitos em relação ao tema, pode nos ajudar neste processo.

Teresa Amabile, uma pesquisadora sobre criatividade na Harvard Business School, identificou através de uma recente pesquisa 6 grandes mitos sobre a criatividade:

1. Criatividade é uma qualidade das pessoas criativas

A pesquisa mostra que qualquer pessoa com um nível normal de inteligência é capaz de desenvolver algum grau de criatividade no seu trabalho. Criatividade depende de diversas questões: experiência, incluindo conhecimento e habilidades técnicas, talento e uma habilidade de pensar através de novas formas. Auto motivação também é extremamente importante, uma vez que pessoas apaixonadas pelo que fazem, trabalham de maneira mais criativa.

2. Dinheiro é fator motivante para criatividade

Bônus e planos de remuneração variável de acordo com a performance podem ser um problema, uma vez que as pessoas associam cada ação tomada com sua influência na compensação financeira. Nestas situações, as pessoas tendem a ser adversas à riscos. É claro que é essencial que as pessoas se sintam bem remuneradas, mas a pesquisa de Amabile mostrou que as pessoas conferem maior valor a um ambiente de trabalho onde criatividade é incentivada, valorizada e reconhecida. Pessoas buscam oportunidades para um profundo envolvimento com seus projetos para desta forma, desenvolverem progressos reais.

3. Pressão de tempo é um incentivo à criatividade

Pessoas tendem a acreditar que são mais criativas quando estão sobre a pressão de tempo. No entanto, o estudo em questão mostrou exatamente o oposto. Pessoas são menos criativas quando estão brigando com o relógio. Na verdade, foi identificado uma certa ressaca associada à pressão do tempo. Quando as pessoas estão trabalhando sobre uma forte pressão de prazos, sua criatividade é reduzida não só naquele dia, mas também nos dois dias posteriores. A pressão de tempo reduz a criatividade porque as pessoas não podem se envolver profundamente com os problemas. Os profissionais precisam de tempo para identificar o problema e deixar as idéias aparecerem naturalmente.

4. Ansiedade auxilia na quebra de barreiras

O estudo mostrou que, dos diversos sentimentos que uma pessoa pode experimentar ao longo do dia: medo, ansiedade, tristeza, raiva, felicidade e amor, alguns são associados à criatividade de maneira positiva e outros negativa. Criatividade é positivamente associada com felicidade e amor e negativamente relacionada com raiva, medo e ansiedade. Curiosamente pessoas estão felizes quando tem uma idéia criativa, mas só conseguem quebrar as barreiras e romper paradigmas se tiverem sido felizes no dia anterior. A felicidade de um dia normalmente favorece a criatividade no dia seguinte.

 

5. Competição é melhor que colaboração

Há um pensamento generalizado, principalmente nas indústrias financeiras ou de tecnologia, de que competição interna é positiva para a inovação. Porém o estudo identificou que a criatividade é interrompida quando pessoas de um mesmo time de trabalho competem ao invés de colaboraram entre si. Os times mais criativos são aqueles que tem confiança para dividir e debater idéias. Quando as pessoas competem por reconhecimento, eles param de dividir informações, o que é destrutivo, já que é impossível uma única pessoa ter todas as informações para montar o quebra-cabeça sozinha.

 

6. Uma organização enxuta é uma organização criativa

Criatividade sofre significantemente em períodos de redução de time de trabalho. Durante esta pesquisa, foi estudado uma divisão de 6000 pessoas em uma multinacional na área de eletrônicos durante o processo de redução de 25% da equipe. Foi identificado que todos os índices de criatividade naquele ambiente de trabalho foram reduzidos na mesma proporção. Portanto, já que alterações nas estruturas de trabalho são essenciais, é importante que nestas situações, líderes preocupem-se em manter algumas principais características que favorecem a criatividade como comunicação, colaboração, liberdade e autonomia de cada integrante da equipe.

1 Comentário