Encantar ao primeiro olhar

Por Fabio Mestriner

Confesso que apesar de trabalhar exclusivamente dedicado a embalagem ha mais de vinte anos, eu não tinha a dimensão exata do tamanho e da importância deste segmento, o de embalagens para presentes.

Presentear é uma atividade que faz parte da vida de todas as pessoas. Aniversários, natal, páscoa, dia das mães, namorados, crianças e assim por diante, se constituem em eventos que nos engajam em ações especiais que nos levam a escolher e comprar presentes para aqueles que merecem de nós consideração e carinho.

Para atender esta necessidade emocional e afetiva da vida em sociedade uma ampla rede de estabelecimentos comerciais oferece objetos, brinquedos roupas diferenciadas, perfumes e os mais variados itens que as pessoas gostam de oferecer e de receber.

Este segmento é pouco conhecido e estudado devido a pulverização e a capilaridade que fazem dele um dos setores do comércio mais presente no território nacional onde dezenas de milhares de lojas de diversos os tamanhos desempenham a função de oferecer os presentes que o brasileiro compra para oferecer em todas as ocasiões.

Presentear é um ato de consideração e carinho que deve estar revestido de um ritual obrigatório. O presente precisa estar embalado para que possa ser desembrulhado pelo presenteado no momento em que a surpresa da descoberta de seu conteúdo é o ponto alto onde a cerimônia se completa.

Confesso que apesar de trabalhar exclusivamente dedicado a embalagem ha mais de vinte anos, eu não tinha a dimensão exata do tamanho e da importância deste segmento.

Confesso que apesar de trabalhar exclusivamente dedicado a embalagem ha mais de vinte anos, eu não tinha a dimensão exata do tamanho e da importância deste segmento.

Uma atividade que mobiliza uma rede tão grande de distribuição e está presente desde a cidadezinha mais remota até o shopping center mais sofisticado tem passado desapercebida justamente por sua fragmentação e por estar misturada à comercialização de outros produtos.

Minha atenção sobre este tema foi despertada a partir da visita que fiz a uma grande indústria produtora de embalagens para presentes cujas instalações organização e estrutura se igualam as melhores indústrias de embalagem que já tinha visto. A surpresa e o encantamento que marcaram esta visita me fizeram enxergar o que estava embaixo daquele iceberg cuja ponta eu estava conhecendo.

Para que todas as cerimônias de presentear se realizem, o presente precisa estar devidamente acondicionado para provocar justamente aquela sensação emocionante de descobrir o que tem dentro, o que estamos recebendo naquele momento. Para que o efeito deste ato seja exaltado e ainda mais valorizado, é necessário que a embalagem seja bonita, que participe do encantamento do momento e que seja adequada ao evento. Assim, uma embalagem de natal deve conter imagens alusivas ao tema natalino, o mesmo acontecendo com brinquedos que devem se comunicar com as crianças e os presentes masculinos com os homens.

Isto demanda uma produção altamente especializada com uma grande variedade de itens que precisam atender a todas as necessidades desta atividade.

A indústria que visitei tem em catálogo18 mil itens. Isso mesmo!
Por isso é difícil de perceber este segmento como um todo embora exista uma grande feira de produtos para presentes que demonstra o tamanho deste segmento, a presença da embalagem e a existência de uma indústria capaz de atendê-lo ainda não tinha contornos claros para mim, mesmo porque o setor é fragmentado e atendido em partes por indústrias que produzem diversos tipos de embalagem utilizando os mais diferentes materiais.

A embalagem para presente demonstra de forma muito clara a importância simbólica que ela adquire em certa ocasiões. No primeiro Parágrafo da introdução do livro A cabeça de Steve Jobs de Leander Kahney lemos que este genial criador da Apple dedica quase o mesmo tempo pensando na embalagem dos seus produtos quanto no seu desenvolvimento pois, para ele, o ato de tirar o produto de sua embalagem é parte fundamental da experiência do usuário.

Todos compreendem a sensação que nos proporciona o desembrulhar de um presente, a expectativa da descoberta, a alegria de receber algo. Mas poucos conseguem transferir isto para seus próprios produtos. Steve Jobs percebeu que a embalagem faz diferença, percebeu claramente sua contribuição ao processo de engajamento do usuário à marca e ao produto…
As lojas de presentes sabem disso desde sempre e tem como parte concreta e objetiva de seu negócio o subjetivo representado pela embalagem que reveste o produto de encantamento e mistério até o momento em que é aberta culminando a cerimônia de presentear.

Sempre ensinei em meus cursos a dimensão simbólica e emocional da embalagem mas agora eu enxerguei e compreendi melhor o tamanho, a importância e as características desta indústria que está no negócio de encantar como bem descreve a missão da empresa que visitei que tem definida como sua missão o título deste artigo.

Tags: