Marcos Roismann

Por Centro Brasil Design

Um dos produtos brasileiros premiados no iF Product Award 2011 com o apoio do Design Excellence Brazil é a MORINGA#1, da The Led Project, de São Paulo. O design, desenvolvido por Marcos Roismann e Poliana Feliconio, é uma recriação das tradicionais moringas, originalmente feitas de barro. O criador Marcos Roismann conta nesta entrevista sobre a MORINGA#1 e o trabalho em torno de seu desenvolvimento.

 

MORINGA#1

 

O destaque da MORINGA#1 no mercado de produtos de casa, cozinha e decoração é apostado por conta não somente da originalidade na concepção de seu design, como também da usabilidade do produto. Desenvolvida inteiramente em porcelana, a moringa não utiliza esmalte em seu interior, a fim de resgatar a característica original do produto de resfriamento natural da água, permitido pela porosidade do material utilizado, que absorve parte do calor do líquido. Além disso, o projeto visa reduzir o consumo de garrafas e copos plásticos, uma vez que o produto é composto por um recipiente que conserva a água, cuja tampa serve também como um pequeno copo arredondado.

 

MORINGA#1

 

DesignBrasil – De onde surgiu a ideia de redesenhar um produto tradicionalmente artesanal?

Marcos Roismann – O projeto partiu de uma reinterpretação das antigas moringas de barro, buscando um apelo estético que trouxesse um diferencial de mercado para um produto útil, prático e pouco explorado em relação a design. Com a utilização da porcelana de qualidade, buscamos trazer sofisticação, qualidade e fidelidade – mais precisão nas formas baseadas no modelo original – ao desenho do produto, porém mantendo a conotação artesanal em função do material/uso. A questão da brasilidade também é bastante presente, pois mostra a característica de uma forma aplicada também a produtos com desenho contemporâneo.

DB – E a motivação para criação da MORINGA#1, veio de onde?

MR – Como é um produto que traz certa “independência”, ou seja, não necessita de complementos diretos, será juntamente com mais dois outros os pioneiros da marca Jödja, um projeto de marca própria da nossa empresa (The Led Project), em que iremos, através de profissionais, parceiros e fornecedores, abranger a conceituação, prototipagem, desenvolvimento, produção, venda, logística e entrega de novos produtos orientados pelo design.

DB – Qual é o maior desafio no processo de criação de um produto como este?

MR – Posso dizer que o maior desafio em função da criação de uma marca própria (e a moringa é o primeiro produto dela) é não pensar em design apenas como criação, estilo e conceito de produto. Após anos de experiência em design, uma das lições mais importantes que podemos tirar é que para a validação de um negócio, o designer além de ser criativo e inovador, deve pensar em todo o processo de desenvolvimento de um produto, seja desenvolvimento de fornecedores, logística e formação de preço entre outras atividades não diretamente relacionadas à nossa profissão, porém essenciais para o empreendedorismo, ou resumindo, devemos não apenas pensar, mas realizar design como negócio realmente, seja prestação de serviços ou desenvolvimento de marcas e produtos próprios.

DB – Qual é o conceito do design do produto?

MR – O conceito faz parte da mesma concepção de design de uma linha anteriormente desenhada por nós (e também premiada no IF), a Ellipse. Os desenhos de todas as peças seguem uma forma geométrica chamada elipsóide, onde os cortes tridimensionais definem o aspecto de cada uma.

 Linha EllipseO conceito da MORINGA#1 segue a mesma proposta da Linha Ellipse, também premiada no iF Product Design Award, em 2007.

DB – Qual o diferencial do produto no mercado e o público desejado?

MR – Evitamos o estereótipo de modelo de utilidade das moringas convencionais que possuem “cara de moringa” efetivamente, nossa busca foi praticamente por um objeto de decoração que pudesse ser colocado em qualquer ambiente, porém com a função de conter água. Em relação aos consumidores, nossa idéia é trazer um público que consome design, mas praticamente não tem possibilidade de compra a preços competitivos.

DB – Como se desenvolvem novas ideias de produto e o estudo de cada design na empresa?

MR – Trabalhamos tanto por solicitação do mercado (consultoria/clientes) como por pró-atividade, onde investimos para trazer às empresas possibilidade de novas ideias e produtos. Durante o processo de estudo do design, passamos por várias fases envolvendo pesquisas, conceituação, estudos através de desenhos (sketches), modelagem 3D, visualização foto-realística, mock-ups e protótipos.

DB – Como você vê esta premiação no iF, para o produto e para a empresa?

MR – É muito importante, seja para o meio (que está mais habituado com o concurso e sua importância) e também para o consumidor final, que terá a oportunidade de consumir algo com uma validação internacional, seja para o Brasil como para o exterior, para onde realizaremos também as vendas dos produtos.

 

A MORINGA#1 vai receber oficialmente o iF Product Design Award, ao lado de outros 22 produtos nacionais, na cerimônia de premiação que ocorre em março, na Alemanha. Os 23 premiados, que você acompanha através do DesignBrasil, estão entre os 100 inscritos com o apoio do Design Excellence Brazil, programa coordenado pelo Centro de Design Paraná que promove a indústria brasileira no exterior desde 2003.