Mobilidade urbana de baixo impacto ambiental

Por Christian Ullmann

Um dos melhores achados durante a Milão design week foi ver como os conceitos de sustentabilidade estão sendo aplicados no cotidiano.

Na Itália, o setor de transportes contribui com 33% das emissões totais de CO2 e é o principal responsável pelo aumento de emissões nacionais. A renovação da frota de transporte publico por novas unidades com baixas emissões faz parte da estratégia da cidade de Milão, para promover a mobilidade urbana sustentável e melhoria do ambiente, criando assim alternativas a tradicional mobilidade de carro.   

http://www.youtube.com/watch?v=gQ_AB4seETk

Milão, foi a 1ª cidade italiana a incorporar na sua frota de ônibus o “Ecobus” no ano 2008 (que tem uma redução de emissões de até 90%)

O ano passado a destaque ficou para o sistema BikeMi. Serviço de aluguel de bicicletas da cidade de Milão, fácil, prático e ecológico, criado para favorecer a mobilidade dos cidadãos e tem por objetivo promover a partilha de bicicletas e não ser só um serviço de aluguel e sim um verdadeiro sistema de transporte público, junto aos tradicionais médios de transporte da ATM (empresa de transporte publico da cidade de Milão – www.atm-mi.it). Falando com um brasileiro que mora a 10 anos em Milão, comentou que o sistema de bicicletas é muito utilizado e ele usa o serviço com um custo de 30 euros por ano. Podendo usar a primeira meia hora de graça, que em uma cidade européia isto significa atravessar a cidade de um lado a outro, e depois de 15 minutos volta a ficar liberada para uns novos 30 minutos. Com este pacote básico durante o 2009 meu amigo nunca teve um custo extra.

www.bikemi.com

Durante a semana de design 2010 a prefeitura decidiu estender o serviço BikeMi ate as 2 horas da manha assim todos os que estávamos visitando as atividades do Fuori Salone podíamos voltar de bike para casa ou hotel.

Este ano a novidade ficou para os táxis que tem entre suas unidades mais novas a 3 geração do Prius da Toyota, um modelo hibrido, que na cidade consome apenas 4,3 litros a cada 100km, tornando-o num dos automóveis mais econômicos do mercado.

O sistema HSD-Hybrid Synergy Drive é a tecnologia vital para a performance, economia e baixas emissões o computador de bordo tem uma animação atualizada em tempo real que indica como está sendo usada a energia. Em baixas velocidades faz uso do seu motor elétrico, utilizando a energia da sua bateria de 500V. Quando o nível da bateria se encontra baixo muda para o motor a gasolina, permitindo assim recarregar a bateria através do alternador enquanto circula.

Conversando com o taxista, nos comentou, que a prefeitura da cidade esta exigindo este tipo de carro para a atualização da licencia e nos próximos anos isto vai ser uma exigência de toda Itália.

Cuidados com o meio ambiente, a viabilidade dos centros urbanos e a qualidade do ar representa o desafio mais importante dos próximos anos: são estes os objetivos que querem atingir, governo, instituições e empresas como a ATM, BikeMi e MoTechEco (*) através de diferentes estratégias.

Boas idéias para seguir o exemplo, quem sabe o Brasil no incorpore estas ações para seus eventos nacionais como Bienal Brasileira de Design, Copa do Mundo ou Olimpíadas.

* MoTechEco, a primeira exposição européia dedicada à mobilidade sustentável. www.motech-roma.com

© Copyleft – É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluído.