O que significa Cultura do Design? 56 questões descompromissadas ao Deus do Design

Por Editor DesignBrasil

Texto do designer alemão Markus Frenzl, publicado originalmente no Sinal, da ESDI, e com tradução do professor Freddy Van Camp.

+ Por que não existe um Quarteto de Design?
+ Por que não existe um fomento nacional ao design?
+ Por que as pessoas são mais atingidas pelo cinema do que pelo design?
+ Os designers querem apenas ganhar dinheiro, os cineastas não?
+ Os designers são escravos da indústria?
+ Por que não existe um imposto compulsório para os designers?
+ Por que os simpósios de design são tão detestáveis?
+ O design é mais comercio do que cultura?
+ Como podemos fazer um frio produto da indústria nos falar ao coração?
+ O design tem uma função educativa?
+ É um diletantismo do consumo querer possuir coisas belas?
+ O design serve à auto-afirmação?
+ Coisas belas nos provem felicidade duradoura?
+ Design precisa ser sempre bom?
+ Um objeto pode ser uma expressão de nossa sociedade?
+ Por que o design acredita não necessitar de uma teoria?
+ Por que qualquer um pode se chamar de designer?
+ A necessidade social do design é um romantismo social irrealista?
+ O design pode ser político?+ O design tem que ser ético?
+ O bom design é democrático?
+ Pode se decidir democraticamente sobre o design?
+ Precisamos de designers estrelas?
+ Somente os projetos produzidos têm valor?
+ Os melhores projetos acabam engavetados?
+ O que faz um designer ter sucesso?
+ A inteligência prejudica o sucesso do design?
+ Um bom designer pode ser superficial?
+ Os designers não sabem ler?
+ Por que querem os designer sempre reinventar as coisas?
+ Por que os designers não admitem ser inspirados por outros projetos?
+ O sampling só existe na música?
+ As citações só existem na literatura?
Por que os designers lidam tão mal com o passado e a tradição?
+ Os designers se interessam por sua própria história?
+ Há designers no Congresso Nacional?
+ São os designers advogados do consumidor ao invés de agentes da indústria?
+ A economia impulsiona o design ou o design impulsiona a economia?
+ Por que os designers se tornaram tão apolíticos?
+ Os designers ouvem o marketing?
+ Como conseguiram os publicitários se afirmar como criativos, quando eles servem mais ao comércio que os designers?
+ Como os criadores de tendências se tornaram tão importantes?
+ Devem os designer ser tão livres como os artistas?
+ Por que os designers acreditam que devem argumentar com termos do marketing? + Por que o significado econômico do designer deve ser mais importante do que o social?
+ Por que a divulgação sobre design é tão ruim?
+ Por que não há programas sobre design na televisão?
+ Quem é a Maria Gabriela do design?
+ Quando o design perdeu a sua relevância?
+ Que idiota criou os termos Designer Babys e Designer Drugs?
+ Por que as instituições do design fazem tão pouco pela imagem do design?
+ Por que acreditamos que o design tenha que ser limitado em relação às fronteiras das outras disciplinas?
+ O design pode ser uma tendência cultural autônoma?
+ Como, em um grupo tão pequeno, não se consegue concordar com alguns ideais?
+ Pode o design transformar a sociedade?
+ Quando se inicia o século do design?

* Texto do designer alemão Markus Frenzl (www.4gzl.de), publicado originalmente no Sinal, da ESDI, e com tradução do professor Freddy Van Camp.
 

Tags: