Olhando para o Mundo da Embalagem

Por Fabio Mestriner

A produção de embalagem, o ritmo dos lançamentos e as características do que está sendo lançado são informações que têm sido utilizadas pelos economistas como referência para avaliar o nível de atividade econômica.

O momento por que passa a economia mundial mostra de forma dramática a complexidade das relações globais. Ficou evidente como os mercados e empresas são afetados, não importando o lugar no planeta onde estejam situados.

Neste novo cenário, a capacidade de acompanhar os acontecimentos e obter informações confiáveis de fontes diversificadas faz a diferença entre navegar na crise ou ser afundado por ela.

A produção de embalagem, o ritmo dos lançamentos e as características do que está sendo lançado são informações que têm sido utilizadas pelos economistas como referência para avaliar o nível de atividade econômica.

O Laboratório de Monitoramento Global de Embalagem da ESPM foi criado e se dedica a acompanhar e analisar os lançamentos de embalagem no mundo, acompanhando em tempo real o que está acontecendo neste setor.

Baseado na ferramenta GNPD, Global New Product Database da Mintel e patrocinado pela Quattor Petroquímica, este laboratório detectou no mês de janeiro que o ritmo de lançamentos de produtos e embalagens vem caindo no mundo a partir do quarto trimestre de 2008, mas se manteve no Brasil, que, pelo que tudo indica, está sendo menos afetado pela crise da economia global.

Nosso país, que ocupava a sexta posição entre os que mais lançaram embalagens em 2008, saltou para o segundo lugar em janeiro de 2009, demonstrando a forte dinâmica deste setor.

Chamou a atenção no consolidado do ano de 2008 a impressionante performance dos cosméticos e produtos de higiene pessoal, que ocuparam seis entre as dez posições dos produtos mais lançados no ano.

O Brasil, que já havia superado a França em 2007, ultrapassou o Japão em 2008, tornando-se o segundo maior mercado mundial nesta categoria de produtos. Enquanto no mundo a categoria mais lançada é maquiagem para os lábios, no Brasil cabelo é tudo. A categoria mais lançada por aqui é creme para o tratamento dos cabelos.

O alto desempenho dos cosméticos no Brasil deve muito às centenas de pequenas empresas espalhadas pelo país e ao sistema de venda porta a porta, que mobiliza milhões de “consultoras de beleza”, que visitam os lugares mais remotos, apresentando os produtos e ensinando as consumidoras a utilizá-los.

Outra informação importante diz respeito aos tamanhos de embalagens mais lançados, que caíram pela metade nos últimos cinco anos. Hoje, os tamanhos de 100 gramas e de 200 ml são os mais adotados nos novos produtos. O que confirma a tendência para embalagens menores, mais práticas e convenientes, muitas delas em doses únicas.

A participação das marcas próprias, que respondeu por 16% dos lançamentos em 2008, saltou para 21% em janeiro deste ano, mostrando que a retração econômica está estimulando as redes de varejo a lançar mais produtos com suas marcas.

Todas estas informações compõem um painel que esclarece vários pontos a respeito do ritmo de lançamentos, performance de países e categorias de produtos, tendências de consumo e outras tantas que nos permitem compreender um pouco melhor a dinâmica da embalagem mundial e seus reflexos nos diversos mercados.

Os relatórios gerados pelo Laboratório de Monitoramento Global de embalagem da ESPM estão sendo disponibilizados no site: www.embalagem.espm.br, onde podem ser vistos e baixados na versão PDF. Trata-se de uma pequena contribuição aos que desejam saber mais sobre o mundo da embalagem.

Tags: