Organizações de design e suas principais áreas de atuação

Por Editor DesignBrasil

Em um cenário ideal, todo país tem sua política de design estabelecida.

Em um cenário ideal, todo país tem sua política de design estabelecida. Ou ao menos uma definição da contribuição do design nos seus programas estratégicos. Também existem organismos apontados para trabalhar na realização das metas: uma organização nacional ou centros regionais ou mesmo departamentos em órgãos já existentes. Independente da estrutura, a atuação destes organismos segue a política estabelecida, mas tem liberdade de criação de projetos específicos para sua região. De uma maneira geral estas organizações de design passam a atuar em 3 áreas principais: educação, promoção e suporte em design.

As atividades ligadas à educação se fazem geralmente por parcerias com instituições de ensino, tanto superior quanto fundamental. As organizações contribuem através de seu relacionamento com empresas, levando-as a estarem mais próximas das escolas. Os alunos lucram com a combinação da pesquisa e da prática. Hoje também se acredita que a educação pelo design está em uma posição de força para promover atitudes e habilidades para o desenvolvimento de produtos e serviços com qualidade condizente à esperada no futuro. Entende-se que a criatividade para a solução de problemas não deve ficar restrita a designers. Esta habilidade deve ser uma contribuição no ensino também de outras carreiras.

A promoção do design geralmente representa a maioria das atividades das organizações, bem como a maior parcela do orçamento. Compreende publicações, exposições, seminários. À população é dada a oportunidade do contato com o design, ao empresariado são expostas as possibilidades e vantagens em integrar o design no seu processo de produção e à comunidade de design é trazida uma contribuição para o enriquecimento do seu repertório. Com isso procura-se despertar um gosto pela qualidade, pela estética, pela utilidade, o que deve resultar no consumo direto ou indireto do design como serviço ou produto.
A promoção do design deve ser organizada localmente, para que seja capaz de comunicar valores de maneira efetiva. Nisso reside sua função de agente da identidade regional, um aspecto que há muito deixou de ser uma questão de posicionamento social para passar a uma estratégia de competitividade no mercado.
O Suporte em design contribui diretamente no processo de desenvolvimento econômico das regiões, na medida em que presta assessoria direta a empresas e instituições.

Aconselhamento na gestão do desenvolvimento de produtos, assessoria na identificação e contratação de designers, suporte técnico em projetos… funções de apoio a quem desconhece o processo do design. O impacto junto a este grupo, com destaque às pequenas e médias empresas, ainda não é considerado efetivo sobre indicadores econômicos de cada região. No entanto, o reflexo sobre a qualidade da produção é inegável e dentro de cada empresa é possível constatar que o investimento em design paga-se na lucratividade da firma.
Educação, Promoção e Suporte complementam-se como as linhas de atuação básicas adotadas pelas organizações de design na maioria dos países. Apesar de bem definidas, sua amplitude permite que cada região desenvolva seus próprios modelos de assessoria, de pesquisa, de treinamento. Este é o exercício mais estimulante do trabalho nestas organizações e o que as diferencia umas das outras. Repensar modelos, criar programas, gerar novos temas, administrar e otimizar fundos, engajar setores.

No contexto da nova economia, os modelos de gestão encontram sucesso na combinação dos fatores conhecimento, habilidade e criatividade. Estas são as chaves para o desenvolvimento de produtos e serviços de qualidade superior, bem como de práticas avançadas de gestão. E este deve ser o desafio das organizações de design, que não podem ficar restritas ao desenho de novos produtos e serviços. Seguir fórmulas seria tarefa maçante e ficaria muito aquém da capacidade inovadora das equipes. Explorar a inovação também em processos e métodos de gestão é a atitude compatível a instituições que têm por tarefa atuar como agentes regionais de desenvolvimento sócio-econômico e cultural através do design.
 

Tags: