Reverson dos Anjos

Por Editor DesignBrasil

“Conhecer a carência de segurança existente nas motocicletas me despertou interesse em desenvolver pesquisas na área”

Motociclista há mais de 10 anos, o designer Reverson dos Anjos admite ter passado por situações de risco no trânsito. Não foi à toa, portanto, que aproveitou seu projeto de conclusão de curso, na Universidade de Brasília (UnB), para desenvolver um kit que visa aumentar a segurança de quem trafega sobre duas rodas. Anjos resolveu inscrever o projeto na 16ª edição do Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito. E seu nome foi recentemente anunciado pela indústria automobilística de origem sueca como o grande vencedor na Categoria Estudante Universitário.

O Prêmio Volvo é hoje uma referência por estimular o debate e a mobilização da sociedade brasileira em torno das questões de trânsito. O júri do prêmio leva em consideração a facilidade de implementação, realização e benefício social do projeto. Conforme estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), realizado em 2003, embora a frota de motocicletas então equivalesse a 10% do total de veículos no território nacional, o custo com acidentes em moto representaram 18% do total dos prejuízos, em grande parte relacionados à perda de produtividade dos envolvidos.

O DesignBrasil conversou com Reverson dos Anjos. Em entrevista por e-mail, ele explica como surgiu a idéia de elaborar o projeto e como ele funciona. O designer graduado em Desenho Industrial pela UnB e aluno do mestrado em Transportes na instituição, além de consultor do Sebrae na área de design, espera que alguma empresa apresente interesse em produzir o projeto. Para isso, conta com a divulgação que terá graças ao Prêmio Volvo. A cerimônia de premiação acontecerá em agosto, na cidade de Curitiba.

Confira a entrevista:

 

DesignBrasil: Seu projeto de graduação na UnB, um kit para tornar mais seguro o transporte em motocicletas, acaba de ser apontado como o vencedor da 16ª edição do Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito? Como surgiu a idéia ou como você identificou a oportunidade para desenvolver esse projeto?

Reverson dos Anjos: Sou motociclista há mais de 10 anos e como tal já passei por várias situações de risco no trânsito, tendo me envolvido inclusive em acidentes que poderiam ter sido fatais. Para se ter uma idéia da gravidade, segundo dados do Corpo de Bombeiros de São Paulo, no ano 2000, de todo atendimento prestado pela Seção de Resgates em todo estado, 11,44% foram ocorrências envolvendo motocicletas. Deste modo, conhecer a carência de segurança existente nas motocicletas despertou meu interesse em desenvolver pesquisas na área. Foi quando meu orientador de Projeto de Diplomação, o Prof. Dr. Itiro Iida, sugeriu que o foco da pesquisa fosse dado aos motoboys, devido à imprudência constante a que se submetem diariamente para poderem fazer o maior número de entregas no menor tempo possível; afinal, eles ganham por entrega realizada.

 

Foto acima: Camila Martins/ UnB Agência

 

DesignBrasil: Como funciona o kit e por que ele pode reduzir o índice de quedas graves e aumentar a segurança dos condutores?

Reverson dos Anjos: A idéia inicial do kit era que o mesmo pudesse aproveitar pontos de fixação já disponíveis no chassi da motocicleta, evitando soldas ou cortes. Deste modo poderia ser acoplado ou retirado quando o proprietário assim desejasse. E com a finalidade de minimizar os danos causados em pequenos choques e quedas ele prevê proteção contra lançamento do usuário em caso de impactos frontais com utilização de cinto de segurança e possui encosto para cabeça em caso de impactos por trás. Possui proteção lateral na altura do ombro e cintura, além de estrutura individual para proteção dos joelhos. Estudos continuam sendo realizados para uma versão do kit tipo gaiola com para-brisas, e um teto que desse proteção em dias chuvosos. A objetivo é minimizar a chance de escoreações e ferimentos graves.

 

DesignBrasil: Você fez uma pesquisa de mercado antes de desenvolver seu projeto? O que descobriu nessa pesquisa? Há algum produto similar fabricado no Brasil?

Fotos: C1 da BMW, Ublo da Renault

Reverson dos Anjos: Sim, foi realizada pesquisa de mercado concorrente. No Brasil atualmente não existem produtos similares sendo comercializados. E na Europa existem modelos tipo scooter da BMW, da Renault e da italiana Adiva que incorporam em sua fabricação o conceito de segurança ao usuário, no sentido de já saírem de fábrica com cinto de segurança, parabrisa e teto solar. As scooters são diferentes das outras motocicletas, pois nelas o motorista dirige sentado e não montado. Porém, a principal diferença entre esses modelos europeus e o proposto em meu projeto se refere ao fato de o kit poder ser acoplado às motocicletas que já estão em circulação e não incorporado durante a fabricação na montadora.

 

DesignBrasil: Por que você concebeu o projeto para motocicletas de 125 cc? Ele pode ser facilmente adaptado para motos mais potentes?

Reverson dos Anjos: O projeto, como uma proposta de conclusão do curso de Desenho Industrial da UnB, devia ser realizado em seis meses. Então, por sugestão do meu orientador, direcionou-se à pesquisa para um público específico a fim de agilizar o trabalho. Assim, tendo como foco principal a segurança do condutor, o público-alvo escolhido foi o motoboy e sua atividade de entrega. Como as motocicletas utilizadas pela grande maioria dos motoboys é de 125cc, por serem mais econômicas e de acesso mais facilitado, o projeto foi desenvolvido em torno das mesmas. Porém, o projeto pode ser também aprimorado para motocicletas maiores, sendo necessário levar em consideração estudos de ergonomia, aerodinâmica, conforto e estética visual, de modo a possibilitar, além da melhoria da segurança, um equilíbrio visual entre o conjunto. A preocupação do designer que trabalha com segurança deve ser focada em melhorar sem prejudicar.


Sketches

 

DesignBrasil: Da elaboração do projeto, em 2003, até agora, o projeto passou por alguma evolução?

Reverson dos Anjos: Na verdade, o que evoluiu foi o conceito de segurança e a certeza da necessidade de continuação dos estudos, o que levou à minha entrada no Mestrado em Transportes da UnB. Com isso, estou ampliando meus conhecimentos em torno de todas as ramificações e pesquisas relacionadas à área.

 

DesignBrasil: Você chegou a elaborar um protótipo? O protótipo passou por algum teste de resistência de material?

Reverson dos Anjos: Não. O próximo passo é justamente a busca de parcerias para o desenvolvimento de protótipo, estudo de materiais, estudo aerodinâmica e crash tests (teste de impacto), entre outros que se fizerem necessários para melhor aprimoramento do produto.

 

DesignBrasil: Seu projeto já foi registrado no INPI? Como está o processo?

Reverson dos Anjos: O processo de pedido de patente está em andamento, sendo realizado em parceria com o Centro de Desenvolvimento Tecnológico da UnB.

 

DesignBrasil: O projeto já passou por algum estudo de viabilidade econômica?

Reverson dos Anjos: Não, pelo fato de, no início, a finalidade do projeto ter sido unicamente acadêmica. Mas a idéia de comercialização está sendo cogitada atualmente.

 

DesignBrasil: A partir da notícia da premiação, alguma empresa já se interessou em investir/produzir o seu projeto?

Reverson dos Anjos: Até o momento nenhuma empresa entrou em contato, mas à medida que a divulgação toma uma proporção nacional, é provável que isso aconteça. Estou aguardando.

 

DesignBrasil: De que modo a UnB tem apoiado seu projeto?

Reverson dos Anjos: A UnB tem colaborado com a divulgação e com o apoio técnico no processo de patenteamento do produto.

Foto: Camila Martins/UnB Agência

 

DesignBrasil: Um dos prêmios que você ganhará por ser o vencedor da 16ª edição do Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito, na categoria estudante universitário, é uma viagem à Suécia, país sede da empresa Volvo, marcada para setembro. Em termos de design automobilístico, o que você espera aprender nessa viagem?

Reverson dos Anjos: Esta é uma oportunidade única, onde poderei ter contato com uma empresa automobilística mundial de peso. Acredito que a experiência será engrandecedora no sentido de conhecer um mercado de veículos diferente do brasileiro, além de ver como funciona o processo de desenvolvimento de automóveis e caminhões. Pode-se mencionar ainda que o fato de conhecer outro sistema de trânsito, como o europeu, e verificar como tentam minimizar o índice de acidentes, será uma experiência ótima para evolução do meu mestrado. Estando lá buscarei ver como funciona o trabalho dos designers da empresa, do esboço ao processo de fabricação. Verificar como andam as tendências de design por lá e comparar o que o Brasil vem fazendo para competir ou acompanhar. Estarei em contato com o design não apenas de carros, mas de motocicletas, de sinalização viária urbana, sistemas de informações para usuários de transporte coletivos, design de pontos de parada de ônibus entre outros, que tanto me atraem na área de design e de transportes.

 

DesignBrasil: Você está cursando o mestrado em Transportes pela UnB. Você tem planos de atuar como profissional na área de design automobilístico?

Reverson dos Anjos: Sim, e em suas ramificações ligadas ao transporte. Design de equipamentos de segurança, de sistemas de informação visual, de acessórios automobilísticos, tunning. A área muito me atrai e, com certeza, não conseguirei ficar fora dela.* Confira o site do Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito: www.volvo.com.br/pvst/